O que é Ceratocone?

O ceratocone é uma doença degenerativa progressiva da córnea que ocorre em 1 cada 2 mil pessoas. E está associada a baixa de visão geralmente por alta miopia e astigmatismo. Caracteriza-se pelo aumento da curvatura corneana associado ao afinamento da córnea e a formação de cicatrizes em casos mais avançados.

O tratamento baseia-se na melhora da visão através da correção da curvatura acentuada da córnea. Em casos iniciais, correção da ametropia (grau) é feita com óculos e, naqueles casos onde os óculos já não permitem boa visão, faz-se uso de lentes de contato.

Há mais de 5 anos, quando o paciente não conseguia boa visão ou adaptação a lentes de contato, indicava-se o transplante de córnea. Ainda hoje, o ceratocone é a principal causa de transplantes no Brasil.

Nos últimos anos, o melhor entendimento da doença introduziu novos tratamentos que diminuíram em muito a necessidade de transplante e levando a uma visão de qualidade aos pacientes.

O CrossLink está indicado principalmente nos casos de ceratocone leve e moderados e tem se tornado uma opção terapêutica bem menos agressiva que anéis intra estromais e o transplante de córnea. Além disso, é potencialmente capaz de controlar a progressão do ceratocone e de ectasias corneanas pós-cirúrgicas, por agir no mecanismo fisiopatológico da doença, endurecendo a córnea.

 

Entenda o Ceratocone

Córnea Normal

Córnea com Ceratone

A doença atinge ambos os olhos em mais de 90% dos casos. Porém, de forma assimetrica, ou seja, um dos olhos pode ser mais afetado. O objetivo do tratamento é permitir uma melhora da visão com óculos, lentes de contato, anéis intracorneanos ou transplante de córnea.

A cura do ceratocone ainda não existe. O tratamento com crosslinking corneano é um dos recursos mais modernos disponível para o ceratocone que está evoluindo.

O CROSSLINK corneano consiste em desepitelização corneana central, instilação de riblofavina e irradiação com luz ultravioleta tipo A. Esse tratamento faz aumentar as ligações de colágeno presentes na córnea, tornando-a mais dura e diminuindo o risco de ectasia. O procedimento não é realizado para melhorar e visão; o objetivo principal é diminuir o risco da piora da doença.

O procedimento é realizado no centro cirúrgico do CDOP e demora cerca de 60 minutos. O paciente recebe anestesia local com colírio anestésico e, após o procedimento, o médico coloca uma lente de contato gelatinosa terapêutica para diminuir o desconforto ocular.

Nos primeiros dias a visão fica embaçada, conforme o epitélio cresce a visão torna a melhorar e a lente de contato é removida pelo médico no consultório. Hoje, o crosslink corneano é a técnica mais avançada para evitar a progressão do ceratocone. Converse com os médicos de nossa equipe e esclareça as sua dúvidas.

Visão sem ceratocone

Visão com ceratocone leve

Visão com ceratocone moderado

Visão sem ceratocone

Visão com ceratocone leve

Visão com ceratocone moderado

Diagnóstico de Ceratocone

Tratamento

  • Óculos (no início);
  • Lentes de contato rígidas;
  • Crosslink (tratamento com laser para tentar estabilizar a doença);
  • Anéis intra-estromais;
  • Transplante de córnea.

Crosslink de Córnea para Ceratocone

O Crosslinking de córnea (CxL) é um novo tratamento para o ceratocone, no qual se utiliza um agente fotossensível (riboflavina ou vitamina B12) e uma irradiação de luz ultravioleta (UVA). Em estudos clínicos realizados em diversos países, especialmente Alemanha e EUA, esse tratamento mostrou-se seguro e eficaz em fazer o que ele se propõe. E o objetivo a que ele se propõe é estabilizar o quadro do ceratocone.

Na realidade, é o único tratamento existente que consegue evitar que o ceratocone evolua e piore.

Como o Crosslink de Córnea funciona?

O feixe de luz ultravioleta junto com a riboflavina aumenta a quantidade de ligações entre as fibras de colágeno que formam a córnea. Isso torna a córnea mais rígida, mais forte e impede que ela se deforme mais com a evolução do ceratocone.

As Imagens acima são uma representação esquemática do efeito do crosslink. Cada traço vermelho representa uma ligação entre as células. Perceba que depois do crosslink, o número de traços vermelhos (ligações) aumentou muito. Isso é o que ocorre depois do procedimento. A córnea fica com mais ligações entre suas células e com isso mais forte, o que fará com que o ceratocone não evolua.

Como é feito o procedimento?

O Crosslink de córnea é feito sob anestesia local em centro cirúrgico próprio. Após pingar os colírios anestésicos, o epitélio da córnea (a porção mais superficial) é retirada. Pinga-se a solução de riboflavina durante 30 minutos. Depois aplica-se o feixe de luz ultravioleta diretamente na córnea por outros 30 minutos. Ao final do procedimento, coloca-se uma lente de contato gelatinosa que vai funcionar como um curativo. Não há necessidade do fazer curativo tipo tampão ou ocluir o olho.

O procedimento é indolor. No pós operatório pode haver uma dor discreta mas que cede com medicamentos. O paciente usará colírios antibióticos e antiinflamatórios por um período de 15 a 30 dias.

Quem pode fazer o CXL?

Todo paciente com ceratocone que ainda tenha uma boa visão com óculos ou com lentes de contato e que esteja tendo progressão do quadro. Pacientes que tenham opacidades da córnea ou que a visão esteja muito baixa mesmo com lentes de contato já não tem mais indicação de CXL e provavelmente precisarão de transplante de córnea. Paciente com córneas muito finas (menor que 400m) também não são bons candidatos.

Como sei se meu ceratocone está piorando?

Essa progressão pode ser avaliada pela mudança no grau do óculos, pela piora no exame de topografia da córnea ou até pela piora da visão relatada pelo próprio paciente.

Topografia de Córnea de um paciente com ceratocone. A região vermelha corresponde a região mais curva da córnea, ou seja, a “ponta do cone”. A comparação de exames de topografia de córnea permite avaliar se a doença está progredindo.

Depois do Crosslink de Córnea minha visão vai melhorar?

Provavelmente não e esse não é o objetivo do procedimento. Você continuará precisando usar óculos ou lentes de contato mas o ceratocone não vai progredir e provavelmente seu quadro nunca chegará a estágios avançados. O crosslink de córnea visa evitar que um dia você precise de um transplante de córnea.

No entanto, alguns pacientes experimentam uma pequena melhora da visão após o CXL mas isso é um “bônus”.

Recentemente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) reconheceu o Crosslink como procedimento eficaz e seguro para retardar o avanço do Ceratocone. O parecer CFM número 30/2010 pode ser consultado em diversos sites, inclusive pelo site do CFM.

Anel Intraestromal

ENTRAR EM CONTATO

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Cidade

Estado

Telefone (obrigatório)

Tipo de Comentário

Sua mensagem (obrigatório)